Psicopatas entre nós

Eventualmente nos deparamos com notícias descrevendo os horrores cometidos por "psicopatas", "serial-killers", "sociopatas", "assassinos em série", indivíduos monstruosos capazes de cometer graves atrocidades contra outras pessoas. Tais notícias, em geral, de tão bizarras, parecem ficção, história de filme, e acabam soando como acontecimentos distantes, fora da nossa realidade. No entanto, é importante conhecermos com um pouco mais de detalhes esse transtorno do comportamento humano, uma vez que a psicopatia existe de fato, é potencialmente perigosa e pode estar mais perto de nós do que imaginamos.


A psicopatia, em Psiquiatria, é um grave distúrbio de personalidade, também chamado de "Transtorno da Personalidade Antissocial". É importante não confundir esse "antissocial" com aquele utilizado no sentido do cotidiano leigo, palavra para descrever uma pessoa que tem dificuldades ou não possui grande desejo de fazer amizades. O Transtorno de Personalidade Antissocial ou psicopatia define a pessoa que não possui capacidade de se colocar no lugar dos outros - não possui empatia - e que interage com as outras pessoas através da manipulação e sedução, objetivando sobretudo a satisfação de sua vontade egoísta.





Indivíduos com essas características costumam utilizar vários recursos para chegar a seus objetivos, em um extremo sendo capazes de ferir para a satisfação de seus desejos. Tais indivíduos causam sofrimento das mais variadas formas nas pessoas ao seu redor e, caracteristicamente, não demonstram qualquer arrependimento pelo mal que venham a causar. Podem também ser impulsivos, envolver-se em brigas e colocar outros em perigo (conduzindo um veículo em alta velocidade, por exemplo, sem qualquer preocupação com a segurança alheia). É, portanto, comum que cometam graves crimes, não demonstrando pena perante suas vítimas. Nesses casos, são pessoas extremamente perigosas.


No entanto, nem todos os psicopatas são tão graves assim e alguns podem, inclusive, passar quase despercebidos.


Isso porque alguns indivíduos com Transtorno de Personalidade Antissocial acabam se adaptando a certas regras da sociedade e, de uma forma mais sutil, continuam causando sofrimento nos outros no sentido de concretizar seus objetivos. E esses indivíduos podem estar entre nós. O competitivo ambiente de trabalho, por exemplo, é um bom local para que suas características se manifestem. Essas pessoas não terão escrúpulos para manipular situações do cotidiano a seu favor, passando por cima de seus colegas para alcançar melhores postos e salários.


Quanto mais inteligentes e perspicazes, então, mais são capazes de obter o que desejam sem que sejam diretamente associados a suas manipulações, podendo inclusive fazer a culpa cair sobre outros. Quando descobertos, tendem agir com extremo cinismo.


A psicopatia é um distúrbio do comportamento humano que ainda em tempos hodiernos suscita discussões, mesmo entre os psiquiatras. Afinal, seria uma doença ou apenas um desvio do caráter passível de punição, como qualquer outro? As tentativas de tratamento para essa condição até o momento são escassas e pouco efetivas. Para o bem da sociedade, caso venham a cometer crimes, a melhor conduta até o momento é mantê-los isolados.


Enquanto uma resposta definitiva não é encontrada, no entanto, continuamos à espreita. Estar informado sobre a existência desse desvio de personalidade é um passo importante no sentido de se reduzir os riscos de sofrer as consequências das ações deletérias desses indivíduos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo